terça-feira, 30 de abril de 2013

Agrale lança nova viatura Marruá 2 ½ toneladas 4X4

Marruá AM 41


Caxias do Sul(RS), 8 de abril de 2013 - A Agrale lança na LAAD 2013 (Latin America Aerospace & Defence) a viatura Marruá AM 41 – VTNE 2 ½ toneladas 4X4  No evento, que acontece de 9 a 12 de abril, nos pavilhões do Riocentro, no Rio de Janeiro, a empresa expõe cinco modelos da sua família de viaturas desenvolvida especialmente para aplicações militares, nas versões de reconhecimento, transporte e para Forças de Segurança.

A nova viatura Agrale Marruá AM 41 surge para atender às necessidades das Forças Armadas no transporte de equipamento, carga e pessoal em qualquer terreno - 5.000 kg (carga + reboque). Entre as características da nova viatura estão o amplo curso de suspensão, o espaço interno da cabine, o propulsor MWM de 165 cv e a caixa de transferência de dupla velocidade com acionamento no painel.

Outros destaques da Agrale são a viatura militar Agrale Marruá AM 31 - VTNE 1½ t 4X4; a viatura AM 21 VTNE ¾ t 4x4; o VTL Rec, unidade de reconhecimento; e o utilitário Marruá AM 200 cabine dupla versão polícia. Outros veículos da linha Agrale Marruá estarão expostos nos estandes da Marinha do Brasil - AM 11 TNE 4x4 AML e no da OTT Blindados - AM 200 Blindado.

A família de viaturas Agrale Marruá foi especialmente projetada para atender as necessidades das Forças Armadas, fabricados de acordo com suas rigorosas especificações. Os veículos podem ser equipados com diversos aparelhos, para utilização em diferentes tipos de operações e serviços, garantindo missões bem sucedidas, a forças militares de diversos países, além do Brasil.

domingo, 21 de abril de 2013

Foguete Brasileiro VSB-30 lançado com sucesso na operação Texus 50, veja o vídeo

VSB-30

No dia 12 de abril de 2013 às 06h25m, mais um veículo VSB-30 foi lançado com sucesso, a partir do Centro Espacial de Esrange, na Suécia. O foguete levou ao Espaço o experimento TEXUS 50, que faz parte do Programa Europeu de Microgravidade. O desempenho do VSB-30 V17 foi perfeito, com os seguintes dados de voo:

- Tempo de microvidade de 380 s;

- Apogeu de 261 km;

- Dispersão do ponto de impacto de 1,5 sigma.

O Programa TEXUS iniciou-se em 1977 com objetivo principal de investigar as propriedades e o comportamento de materiais, produtos químicos e substâncias biológicas em ambiente de microgravidade, utilizando-se de foguetes de sondagem.

Esse Programa é conduzido pelo Instituto de Pesquisa Alemão (DLR), Agência Espacial Européia (ESA), EADS Astrium e SSC (Swedish Space Corporation), com financiamento da ESA e do DLR. A empresa SSC é a responsável pelas operações de lançamento.

Desde 2005, o foguete brasileiro VSB-30 tem exportado e usado na Europa no Programa TEXUS, em virtude da capacidade desse veículo de transportar aproximadamente 370 kg de carga-útil, a cerca de 270 km de altitude.

Local de Lançamento: Centro Espacial de Esrange

Informações técnicas:

Tipo de foguete: VSB 30 – DCTA-IAE

Diâmetro nominal: 557 milímetros

Peso total:2640 kg

Apogeu: ~268 km


Abaixo coloquei dois vídeos o primeiro é de um lançamento ocorrido em 2008 em que prenderam uma câmera em um VSB-30 e filmaram todo o voo o segundo é da operação Texus 50 ocorrido agora em abril de 2013




Fonte: http://www.aeb.gov.br/2013/04/lancado-com-sucesso-o-vsb-30-v17-texus-50/

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Exército Brasileiro comprou o sistema de artilharia antiaérea Gepard para Copa das Confederações e visita do Papa, veja o vídeo

Gepard


O Brasil comprou um sistema de artilharia antiaérea alemão, composto por 34 carros de combate Gepard capazes de abater mísseis, aviões, helicópteros ou drones (aviões não tripulados) a até 8 km de distância utlizando mísseis Raytheon FIM-92 Stinger  ou até 4 km de distância utilizando seus canhões de tiro rápido Oerlikon KD35 de 35 mm , ele foi comprado para garantir a segurança dos grandes eventos no Brasil.

Os blindados são usados, pertencem ao Exército da Alemanha, e sofreram uma remodelação, tendo sido "recuperados" em 2010, recebendo novas tecnologias que podem operar até 2030.

"O contrato será assinado ainda nesta semana ou, no máximo, na próxima (até o dia 19)", afirmou o comandante da Brigada de Artilharia Antiaérea, general Marcio Roland Heise, ao G1.

Oito blindados chegarão ao país em caráter emergencial até junho e ficarão em Brasília, para a abertura Copa das Confederações - o Brasil enfrenta o Japão no dia 15, no Estádio Nacional.

“Pretendo estar com toda a tropa preparada e treinada para atuar com o novo sistema na abertura e no encerramento da Copa das Confederações e na visita do Papa, para garantir a segurança de quem estiver nos estádios”, disse.

“As duas baterias antiaéreas, com 16 carros cada uma, não virão imediatamente. Os oito primeiros queremos que cheguem rápido. Passarão por ajustes no Brasil para a Copa das Confederações. Os demais serão enviados até 2015”, acrescentou ele. Outros dois outros carros ficarão em uma escola militar, para instrução.

Os blindados Gepard 1A2 pesam 47,5 toneladas, possuem 7,7 metros de altura e 3,7 de comprimento. São equipados com dois canhões Oerlikon de 35 mm, que trabalham em conjunto um sistema de radares com campo de visão de até 15 km de raio. A fabricante informa que eles atingem alvos até 5,5 km de altura e 4 até 4 km de distância, mas, no Brasil, serão usados a baixa altitude (até 3 km).

O Exército informou oficialmente que o contrato será assinado "nos próximos dias (com o Ministério da Defesa da Alemanha), com base em valores que ainda estão sendo negociados".

Em fevereiro, o vice-presidente, Michel Temer, assinou uma intenção de compra para adquirir um sistema de artilharia antiaérea da Rússia que tem capacidade de atingir alvos a até 15 km de altitude. O Brasil não tem atualmente esta tecnologia, que é uma exigência da Fifa para a Copa do Mundo. Em 2012, o G1 mostrou a situação do sucateamento do Exército, que possui armas antiaéreas da década de 70, classificados pelo general Heise na época como “defasados tecnologicamente”.


Carros são usados e reformulados

Segundo o oficial, o valor da negociação só será divulgado após a assinatura do contrato. “Foi uma proposta muito boa que recebemos pela qualidade altíssima do material”, diz.

Notícias divulgadas pela imprensa alemã apontam que a oferta da empresa Krauss-Maffei Wegmann (KMW), que vende o sistema, seria de 30 milhões de euros (cerca de R$ 77 milhões). O representante da empresa no Brasil informou que, como a negociação é entre os Exércitos de Brasil e Alemanha, só iria se manifestar após a assinatura do contrato.

“Os carros foram reformulados, receberam novo sistema de radares e computadores, canhões de 35 mm e tecnologia de guiamento, que seguem o alvo mesmo se ele desviar. O Exército alemão iria o usar os blindados, mas a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) mudou algumas diretrizes em relação à defesa antiaérea e eles tiveram que deixá-los de lado”, afirmou o general.

Em 15 de março deste ano, o Boletim do Exército publicou uma portaria aprovando critérios para a aquisição e implantação do sistema antiaéreo Gepard. O texto apresentava como argumentos para a compra a proteção das duas brigadas do país que abrigam blindados e também de estruturas estratégicas, como usinas hidrelétricas, e que seriam essenciais para uma eventual guerra.

Elas estão localizadas em Ponta Grossa (PR) e em Santa Maria (RS). Entre 17 e 20 de março, 20 militares já receberam instruções em Hardheim, na Alemanha, para conhecer as novas armas.

O documento do Exército cita o Gepard como "um sistema de armas autônomo e
altamente móvel, com alta prontidão operacional, pequeno tempo de reação e capaz de fazer frente a uma variada gama de ameaças".

Em 2011, o Exército realizou um teste em Formosa (Goiás) para avaliar as capacidades dos canhões. “Nas nossas avaliações, ele foi o único que conseguiu destruir um aeromodelo na distância para o qual é habilitado”, argumentou o general Heise.

A oferta da KMW inclui ainda peças de reposição, suporte técnico, treinamento e transferência de tecnologia. Durante a Copa das Confederações e a visita do Papa, os blindados não ficarão "à vista do público", mas serão colocados em locais estratégicos em que possam ter visão de possíveis alvos.

Artilharia para a Copa

A compra dos equipamentos alemães não supre a necessidade do Brasil para a Copa, pois eles não possuem a capacidade de atingir alvos a até 15 km de altitude, uma das exigências da Fifa. Atualmente, o Brasil não possui esta capacidade.

Para ter uma ideia da importância da artilharia de médio alcance, todos os países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) têm esta capacidade de abate nesta altura. Nenhum na América Latina conta com o instrumento.

Em fevereiro, a presidente Dilma Rousseff recebeu em Brasília o primeiro-ministro da Rússia, Dmitri Medvedev, para negociar a aquisição deste sistema a médio alcance e uma carta de intenção de compra foi assinada. Brasil pretende comprar duas baterias antiaéreas do modelo Igla, de baixo alcance, e três do modelo Pantsir-S1, de médio alcance. O valor da negociação não foi informado pelo governo.

Segundo o general Heise, as negociações com a Rússia estão ainda em andamento. “A Copa do Mundo está em cima da hora, temos menos de um ano e meio para nos prepararmos, mas acredito que dará tempo para chegar tudo e prepararmos a tropa para operar os equipamentos”, disse ele.

Uma proposta para modernização do sistema brasileiro apresentada pelo Exército tinha o custo de R$ 2,354 bilhões. Contudo, o Livro Branco de Defesa Nacional, divulgado em 2012 pelo Ministério da Defesa, estimava em R$ 859,4 milhões a previsão de investimentos na área até 2023.





Assine a petição sobre o programa F-X2


Segue uma petição pedindo uma decisão imediata no Programa FX-2 vamos pressionar o governo para que esse projeto saia do Papel.

Peço a todos que entrem nesse link e assinem esta petição.
http://www.avaaz.org/en/petition/Decisao_sobre_o_Programa_FX2_de_cacas_para_a_Forca_Aerea_Brasileira_1/

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Senegal firma acordos com o Brasil para compra de aviões Super Tucano e navios-patrulha


O governo do Senegal firmou, hoje (12), dois acordos com empresas brasileiras para aquisição de aviões Super Tucano e navios-patrulha. Os equipamentos serão empregados pelas Forças Armadas daquele país, e sua compra conta com aporte financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Para formalizar os acordos, o ministro da Defesa, Celso Amorim, recebeu em audiência o colega senegalês Augustin Tine. Durante o encontro, as duas autoridades enfatizaram a importância da parceria firmada entre os países. O ato se deu no âmbito da LAAD 2013 –Defence & Security, que ocorre essa semana no Riocentro, na capital fluminense.

“Esse acontecimento é mais um testemunho da nossa capacidade de produzir esses equipamentos”, disse Amorim durante comunicado conjunto ocorrido na sala de imprensa da feira.

No mesmo local, o ministro Augustin Tine contou que os equipamentos reforçarão as Forças Armadas do Senegal no contexto de proteção do país africano. Pelo acordo, a Embraer venderá três aviões turboélice de ataque leve e treinamento avançado A-29 Super Tucano. Segundo a empresa, o acordo contempla o apoio logístico à operação e a instalação de um sistema de treinamento para pilotos e mecânicos no Senegal.

Já a Empresa Gerencial de Projetos Navais (Emgepron) deverá vender dois navios-patrulha – sendo um de 200 toneladas e outro de 500 toneladas – para o Senegal. Os equipamentos terão um aporte financeiro de US$ 120 milhões, sendo US$ 67 milhões para os aviões e US$ 53 milhões para os navios.

Brasil-Senegal

O encontro entre Amorim e Tine ocorreu no gabinete do Ministério da Defesa (MD) no Pavilhão 3 do Riocentro. Em seguida, os dois ministros formalizaram a “Declaração de Intenções” no âmbito do acordo dos navios-patrulha. O texto informa que os dois países iniciam as negociações visando futuras aquisições dos equipamentos, bem como “as negociações bilaterais voltadas à elaboração de um programa de qualificação profissional para oficiais e praças da Marinha do Senegal”.

O acordo diz também que a qualificação será para os componentes de cada embarcação, como também do pessoal para a manutenção dos referidos meios. O documento define os representantes do Brasil e do Senegal para acompanhar os desdobramentos da aquisição dos navios.

Super Tucano

Encerrada a cerimônia no estande do MD, os dois ministros e demais autoridades militares seguiram para outro pavilhão do Riocentro onde ocorreu o anúncio e a cerimônia de assinatura do contrato de compra de três aviões Super Tucano. Em breve pronunciamento, o ministro Amorim destacou o simbolismo que a aproximação entre os dois países representa.

Celso Amorim contou, ainda, que na última semana o navio-patrulha Apa, adquirido pela Marinha do Brasil, participou de ação de treinamento no Senegal. A missão faz parte da orientação do ministro para que as embarcações adquiridas junto ao Reino Unido participem de exercícios com os países africanos quando do deslocamento destes navios para o Brasil.


sábado, 13 de abril de 2013

Força Aérea Brasileira anuncia a compra de radares Saber M60


Já equipados com mísseis Igla, os Grupos de Artilharia Antiaérea de Autodefesa (GAAAD) da Força Aérea Brasileira devem receber radares Saber M60, utilizados para detectar alvos a baixa altitude. O anúncio da compra de quatro unidades para a Força Aérea Brasileira foi feito nesta terça-feria (09/04) durante a LAAD 2013, que acontece até sexta-feira (12) no Rio de Janeiro.

Fabricados pela empresa brasileira Orbisat, os radares Saber M60 têm alcance de 60 km e detectam alvos desde baixas altitudes a até 5.000 metros. Cada equipamento pode acompanhar até 60 alvos simultaneamente.

De acordo com a Orbisat, o Saber M60 consegue identificar aeronaves velozes e também alvos móveis lentos, com velocidades a partir de 32 km/h. A antena giratória também pode dar uma volta completa a cada 4 segundos. O radar pesa 364 kg e tem 2,85 metros de altura.

O planejamento prevê duas unidades para a 1° GAAAD, de Canoas (RS), e duas para a 2° GAAAD, de Manaus (AM). No entanto, os radares são móveis e podem ser levados de avião para qualquer parte do Brasil. A empresa diz que três militares podem montar um radar Saber M60 em quinze minutos.

Também foi anunciada a venda de outras 17 unidades para o Exército Brasileiro. Todos estes sistemas de artilharia antiaérea, das três Forças Armadas, farão parte do Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro.

Exército Brasileiro comprou 36 Obuseiros M-109A5


O Exército Brasileiro (EB) anunciou no boletim do Exército n.12 a aquisição de um lote de 36 carros do tipo M-109A5 são veículos usados que estavam armazenados nos estoques do US ARMY.

Os veículos serão modernizados para o Padrão M-109A5+ antes da entrega

PROCESSO: PO nº 1301433/2013 - GAB CMT EX
EB: 64536.003829/2013-21

ASSUNTO: autorização para realização de pagamento antecipado para a aquisição da viatura
VBCOAP M109 A5, junto ao Governo dos Estados Unidos da América (case BR-B-IAJ), por
intermédio do Programa Foreign Military Sales (FMS).

COMANDO LOGÍSTICO

1. Processo originário de expediente datado em 27 de fevereiro de 2013, do Comando
Logístico, visando a obter autorização para:

a. o pagamento antecipado, de forma parcelada, referente à Carta de Oferta e Aceitação do
processo BR-B-IAJ (Letter of Offer and Acceptance BR-B-IAJ), para a aquisição de viaturas blindadas
VBCOAP M109 A5, junto ao Governo dos Estados Unidos da América, por intermédio do Programa
Foreign Military Sales (FMS), já ouvida a Secretaria de Economia e Finanças; e

b. que o pagamento antecipado está previsto na sistemática de aquisição de materiais e
serviços por intermédio do Programa Foreign Military Sales (FMS);

c. que a aquisição da qual trata este despacho tem respaldo no Decreto nº 3.831, de 1º de
junho de 2001, que promulga o Acordo, por troca de Notas, entre o Governo da República Federativa do
Brasil e o Governo dos Estados Unidos da América, para o fornecimento de material de defesa norte-
americano, celebrado em Washington-DC, em 2 de junho de 2000; e

d. que estão anexados ao processo pareceres favoráveis da Secretaria de Economia e
Finanças e da Consultoria Jurídica-Adjunta do Comando do Exército, dou o seguinte


D E S P A C H O


1) AUTORIZO, em caráter excepcional, o pagamento antecipado, de forma parcelada, no
valor de US$ 399.615,00 (trezentos e noventa e nove mil, seiscentos e quinze dólares americanos),
referentes à Carta de Oferta e Aceitação do processo BR-B-IAJ, para a aquisição de viaturas blindadas
VBCOAP M109 A5, junto ao Governo dos Estados Unidos da América, por meio do Programa FMS.

2) AUTORIZO o Chefe da Comissão do Exército Brasileiro em Washington a firmar, em
nome do Exército Brasileiro, a Carta de Oferta e Aceitação do processo BR-B-IAJ.

3) Publique-se o presente despacho em Boletim do Exército.

4) Restitua-se o processo ao Comando Logístico, para as providências decorrentes.
Boletim do Exército nº 12, de 22 de março de 2013.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

LAAD - Conheça os projetos que a FAB apresenta na maior feira de defesa da América Latina




Os três maiores projetos em desenvolvimento pela Força Aérea Brasileira (FAB) são o destaque na LAAD Defence e Security, a maior feira de defesa e segurança da América Latina, realizada no Rio de Janeiro de dois em dois anos. A FAB expõe nos estandes no Riocentro a modernização dos caças subsônicos A-1, imagens exclusivas da nova aeronave de transporte e reabastecimento em voo KC-390 e os veículos aéreos não-tripulados, chamados de ARP (aeronave remotamente pilotada).

Conhecido como AMX, o primeiro A-1 modernizado deve deixar a fábrica da Embraer em Gavião Peixoto, no interior paulista, até o final de abril. O KC-390 também fabricado pela empresa brasileira, a partir de requisitos da FAB, tem voo inaugural previsto para 2014. Os dois ARP’s israelenses comprados recentemente têm estreia marcada nas operações de fronteira do Ministério da Defesa e em junho, na Copa das Confederações. O Esquadrão Hórus emprega o modelo desde 2011 em operações realizadas no Brasil inteiro.

Para o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Juniti Saito, a feira que vai reunir 700 expositores e mais de 30 mil visitantes, entre eles 60 delegações estrangeiras, é uma oportunidade de transformar demandas em produtos, necessidades em ofertas e objetivos em soluções. Ele ressalta que a preocupação da FAB é fomentar projetos que estejam ligados ao desenvolvimento da indústria nacional de defesa. “Os nossos projetos comprovam que as Forças Armadas têm compromisso em fomentar a tecnologia e a inovação no país”, afirma.

Além dos três projetos, a FAB apresenta sistemas adotados a partir de experiências, pesquisas e tecnologias desenvolvidas na área de logística, comunicações, controle do espaço aéreo e tecnologia aeroespacial. O robô Pioneer III Aria, por exemplo, do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) de São José dos Campos, estará exposto na feira.

Segundo o diretor-geral da organizadora da LAAD, Sérgio Jardim, a participação da indústria nacional é a que mais cresceu nas duas últimas edições. “Neste ano, 30% do espaço será ocupado pelos fabricantes brasileiros”, revela. De acordo com a Associação Brasileira que reúne as indústrias de materiais de Defesa e Segurança, o mercado gera cerca de 30 mil empregos diretos, 120 mil indiretos e movimenta mais de US$ 4 bilhões por ano.

SERVIÇO

Evento: LAAD Defence & Security 2013
Local: Riocentro, Rio de Janeiro - RJ
Datas e horários: 9, 10 e 11 de abril: das 10 às 18 horas
12 de abril: das 10 às 17 horas
Website: www.laadexpo.com.br
Credenciamento de visitantes à exposição:
Entrada franca somente para profissionais do setor
Via website do evento: até 8 de abril de 2013
No local: de 9 a 12 de abril de 2013



segunda-feira, 8 de abril de 2013

Navio-Patrulha Oceânico "Apa" parte do Reino Unido rumo ao Brasil

Navio-Patrulha Oceânico “Apa”


No dia 11 de março, o Navio-Patrulha Oceânico “Apa” parte da Base Naval de Portsmouth, no Reino Unido, rumo ao Brasil, em uma travessia de aproximadamente dois meses e meio. A primeira escala será o porto de Lisboa (Portugal), quando o meio naval será aberto à visitação pública pela primeira vez. Em seguida, visitará Las Palmas (Espanha), Nouakchott (Mauritânia), Dacar (Senegal), Tema (Gana), Luanda (Angola), Walvis Bay (Namíbia) e, em águas brasileiras, Rio Grande, Itajaí e Angra dos Reis para ter como destino final, na segunda quinzena de maio, a cidade do Rio de Janeiro.

A construção do NPaOc teve início em 10 de setembro de 2008; seguido do batimento de quilha, em 16 de fevereiro de 2009; lançamento ao mar em 19 de novembro de 2009; e finalização da construção em julho de 2010.

No dia 30 de novembro de 2012, o navio foi batizado, na cidade de Portsmouth, e incorporado à Marinha do Brasil, em cerimônia presidida pelo Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante-de-Esquadra Fernando Eduardo Studart Wiemer. O evento contou com as presenças do Representante Brasileiro na IMO (Organização Marítima Internacional), Almirante-de-Esquadra (RM1) Luiz Umberto de Mendonça; da madrinha do navio, Sra. Lúcia de Almeida Rêgo Florêncio Chagasteles; do Diretor de Equipamentos de Defesa e Apoio do Ministério da Defesa do Reino Unido, Real Admiral Steve Brunton; do Primeiro Lorde do Almirantado do Reino Unido, Admiral Sir Mark Stanhope; e do Diretor da “BAE Systems Maritime - Naval Ships”, Sr. Mick Ord.

Como parte do Programa de Obtenção de Meios, a incorporação do segundo de três Navios-Patrulha Oceânicos de 1.800 toneladas, construídos pela “BAE Systems Maritime – Naval Ships”, marca um importante incremento para a segurança e proteção das riquezas da ”Amazônia Azul”. O primeiro, o NPaOc “Amazonas”, foi incorporado a Marinha do Brasil em 29 de junho de 2012; e o terceiro, o NPaOc “Araguari”, está previsto para ser incorporado ainda em 2013.

A principal característica desses meios é a flexibilidade, o que os tornam possíveis de serem utilizados em diversas tarefas, tais como: operações de patrulha naval, assistência humanitária, busca e salvamento, fiscalização, repressão às atividades ilícitas e prevenção contra a poluição hídrica.

O NPaOc “Apa” é o quarto navio batizado com este nome, referência a um importante rio da Região do Pantanal, que delimita a fronteira entre o Brasil e o Paraguai, e cuja bacia hidrográfica tem cerca de 12.000 quilômetros quadrados, em território brasileiro.

Principais características:

comprimento total: 90,5 metros
comprimento entre perpendiculares: 83 metros
boca máxima: 13,5 metros
calado: 4,5 metros
deslocamento carregado: 2.170 toneladas
velocidade máxima com 2 motores: 25 nós
raio de ação a 12 nós: 5.500 milhas náuticas
autonomia: 35 dias
capacidade de tropa embarcada: 51 militares
capacidade de transporte de carga: 06 conteineres de 15 toneladas
armamento: 01 canhão de 30mm e 02 metralhadoras de 25mm
sistema de propulsão: 2 motores MAN 16V28/33D de 7.350 HP
geração de energia: 3 geradores CATERPILLAR de 550 kW e 1 Gerador CATERPILLAR de 200 kW
tripulação: 11 Oficiais, 21 SO/SG e 48 CB/MN.