sexta-feira, 7 de junho de 2013

FX-2: Folha de São Paulo especula que F-18 Super Hornet é o escolhido e anuncio será em 23 de outubro

F-18 Super Hornet


O anúncio dos novos caças da Aeronáutica, pepino que se arrasta há mais de dez anos, desde FHC, está para sair. A movimentação no governo é intensa, com enorme ansiedade na área militar.

O ambiente político de hoje é bastante diferente em relação aos anos Lula, quando o relatório técnico da Força Aérea dava o sueco Gripen NG em primeiro lugar, o presidente e o ministro da Defesa só queriam saber do francês Rafale e os pilotos suspiravam inutilmente pelo americano F-18 Super Hornet. Muita coisa mudou.

O Brasil de Lula andava muito amiguinho da França e bastante desconfiado dos EUA, mas Lula se desencantou com Nicolas Sarkozy e Dilma não morre de amores por François Hollande, que votou com o México na disputa pela OMC.

Diferentemente de Lula, Dilma fez uma guinada em direção aos EUA e prefere uma opção mais técnica e menos política para os caças. Pode unir o útil ao agradável.

F-18 Super Hornet cockpit
cockpit do F-18 Super Hornet 
As mudanças também foram na área técnica. Apesar de negar, a Embraer tendia para os Gripen NG, alegando, entre outras coisas, a transferência de tecnologia (o avião, atualização do Gripen original, é desenvolvido com participação de brasileiros). Hoje, porém, a empresa acaba de fechar um contrato para a venda de aeronaves para a Força Aérea norte-americana. Detalhe: se o relatório da FAB era pró-Gripen NG, os olhinhos asiáticos do comandante Saito brilham com os F-18 Super Hornet.

Por fim, há duas pressões de ordem prática para um anúncio já: de um lado, os velhos Mirage da FAB saem definitivamente de operação em dezembro. De outro, o último prazo que o governo brasileiro pediu às empresas para que segurassem as condições do negócio vence em 30 de setembro, pouco antes da ida de Dilma aos EUA --aliás, a única visita de Estado ao país neste ano.

Ah! Antes que eu me esqueça: a visita de Dilma será em 23 de outubro. No Brasil, vem a ser... o Dia do Aviador. Deve ser coincidência.

Opinião do Blog: Eu acho muito difícil o FX-2 ser anunciado em outubro isto é apenas especulação do Jornal Folha de São Paulo

7 comentários:

  1. Para o Brasil, país pobre, seria melhor o Gripen.A hora de vôo é mais barata e pode ser desenvolvido.O s caças americanaos vão passar a maior parte do tempo parados, pois a manutenção é caríssima e não vai ter dinheiro para treinamento.E ter arma sem treinamento é pior do que não ter arma...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na realidade o Brasil não é um pais pobre ele é apenas mal Administrado o Orçamento do Governo Federal é de R$ 1,253 trilhão ao Ano um dos maiores Orçamentos no Mundo.

      Se o Chile possui o F-16 e Venezuela possui o SU-30 e são paises muito mais pobres que o Brasil temos condições tranquilamente de possuir algo melhor que eles.

      O hora de vôo do Gripen NG é apenas um estimativa, ninguém tem certeza de qual será o valor

      O Gripen é um bom caça mas ele é muito inferior em capacidade de combate ao Rafale, F-18 e SU-35.

      Oque a FAB poderia fazer para reduzir custo é comprar dois modelos de caça um caça de alto desempenho em pequena quantidade e um caça de baixo desempenho em quantidade maiores (HI-LO)

      Excluir
    2. Isso não seria interessante, pois você teria de ter pessoal capacitado para ambas aeronaves. só tornaria mais caro a operacionalidade, por questões de treinamento e logística.
      O ideal seria unificar os vetores de combate. ou seja, ter um caça só para diversos empregos, o chamado multi-tarefa. isso reduziria os custos de treinamento e tornaria mais efetiva a operacionalidade da força.
      Um caça de baixo desempenho, só seria interessante para treinamento de transição, por exemplo, os caçadores, sairiam da academia, capacitados em aeronaves de baixa performance, fariam o curso de líder de esquadrilha nos A-29, e posteriormente treinariam em aeronaves a jato de baixa performance como Dornier Aplha jet, ou BAe Hawk para adaptação a plataformas de alta performance. quanto a quantidade, fico em duvida. seria questão de prioridade e capacidade da força, ter mais vetores baixa performance para multi-uso, ou vetores de alta performance estritamente para combate.

      Excluir
  2. Sua opinião de Brasil, um país pobre é muito errada, Brasil não é um país pobre, um país com um PIB de 2,5 trilhões não pode ser pobre, Brasil é um país grande, ele precisa de um caça bom para defender nossas fronteiras. '' Ah, mas Brasil é um país pacífico '' Até onde vai esse pacífico? Obviamente Brasil precisa de 36 unidades de um caça ÓTIMO não um que a única qualidade é pousar em uma pista pequena como o Gripen NG. Minha opinião não seria nenhum dos 3 e sim o Sukhoi, mas como dos 3 o F-18 é o melhor para o Brasil que tem segurança escassa nas fronteiras, que venha o americano.

    ResponderExcluir
  3. Olá pessoal , 30 de setembro de 2013 21:43 da noite horário local MS , venceu ou não as propostas ? Algum anuncio ? Vão adiar a decisão mais uma vez ? não li nenhuma noticia nos principais meios de comunicação e blogs de de defesa . Será que já esta fechado com algum fornecedor da short list ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também estou em busca de informações, quando eu conseguir eu vou fazer uma postagem no Blog

      Excluir
  4. Brasília - O ministro da Defesa, Celso Amorim, confirmou nesta quarta-feira, 18, que o governo escolheu o caça sueco Gripen para o projeto FX-2. Com isso, o Brasil irá adquirir 36 aeronaves de combate da Saab, que irá transferir a tecnologia dos caças para a Força Aérea Brasileira (FAB).

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...