terça-feira, 30 de julho de 2013

Helicóptero da FAB faz resgate no Pantanal com o uso de óculos de visão noturna

NVG óculos de visão noturna

O Esquadrão Pelicano, de Campo Grande (MS), utilizou pela primeira vez os óculos de visão noturna (NVG) em uma missão de resgate real. O uso do equipamento foi decisivo para a saúde de Nicéia Gomes, de 59 anos, que sofreu uma fratura na bacia e precisava ser removida para um hospital com urgência na noite desta segunda-feira (22/7).

Nicéia, que havia caído de um cavalo, estava em uma fazenda a 450 Km de Campo Grande (MS), em pleno Pantanal, uma localidade de difícil acesso. O transporte por via terrestre ou por barco poderia piorar o estado de saúde da paciente. Após o pedido do Corpo de Bombeiros, a Força Aérea Brasileira foi acionada e o helicóptero com seis tripulantes, sendo um médico e um enfermeiro, seguiu para o resgate.

Local do resgate visto pela tripulação
Local do resgate visto pela tripulação
Mas essa não seria uma missão simples para o Esquadrão Pelicano. “Quando nós chegamos ao local, estava tudo escuro", conta o Tenente Canedo. Foi a hora de, após quatro anos de treinamento, o Esquadrão utilizar os óculos de visão noturna em um resgate real pela primeira vez. "Se não tivéssemos o equipamento, o resgate teria que ser feito somente quando o dia clareasse”, explica o aviador.

Mas esperar não era a melhor opção. O Capitão Médico Mauro Pascale diz que a já estava preocupado porque a paciente havia sofrido a fratura há 24 horas, e não tinha recebido atendimento médico. Quando o helicóptero chegou, os familiares já haviam colocado Nicéia em uma caminhonete para tentar embarcar em uma balsa. “O primeiro atendimento foi feito dentro do veículo. A nossa preocupação foi com o tempo que a paciente ficou esperando pelo resgate”, lembra o médico.

A bordo do helicóptero, a tripulação manteve o monitoramento de Nicéia, enquanto que uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) aguardava no aeroporto de Corumbá. A viagem que levaria 6 horas de balsa durou apenas quarenta minutos.

“Para que os outros possam viver”


Com este lema, o Esquadrão Pelicano foi fundado em 1957 com a missão específica de realizar busca e salvamento. Atualmente, a unidade é equipada com os helicópteros H-1H e os aviões SC-105 Amazonas, sendo que ambos atuam em todo o País. Em janeiro deste ano, o Pelicano montou em um SC-105 Amazonas a maior UTI já utilizada no Brasil para auxiliar no transporte de vítimas do incêndio da boate Kiss, em Santa Maria (RS). Até sete pacientes em estado grave seguiam para Porto Alegre (RS) acompanhados por uma equipe médica de 21 profissionais em voos que duravam menos de 40 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...