terça-feira, 30 de julho de 2013

Caminhoneiros planejam protestos após mudança na tarifa de pedágio



A Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) autorizou as concessionárias a cobrarem uma taxa de pedágio considerando os chamados eixos suspensos dos caminhões e carretas a partir de 0h de domingo (28). A cobrança só acontecia em estradas federais. Na rodovia Cônego Domênico Rangoni, em Guarujá, no litoral de São Paulo, alguns caminhoneiros programaram protestos para esta segunda-feira (29), mas pela manhã, o que bloqueou a rodovia é um protesto de moradores da Vila Caic, em Cubatão (SP), e causa lentidão em outras estradas.

Até o momento, não há protestos por causa da cobrança no pedágio mas, existe uma expectativa para manifestações em várias estradas do estado, inclusive na rodovia Cônego Domênico Rangoni. A tarifa de pedágio dos caminhões passa a ser calculada considerando todos os eixos do caminhão.

As manifestações começaram no início do mês de julho. Durante mais de 25 horas os caminhoneiros bloquearam o pedágio da rodovia Cônego Domênico Rangoni. Os motoristas não concordavam com a cobrança individual de cada eixo dos caminhões. A tropa de choque de São Paulo, com mais de 120 militares, conseguiu dispersar os protestantes.

Depois desses protestos, a cobrança foi suspensa pelo governo do Estado, e adiada para essa semana. A Agência Reguladora dos Pedágios de São Paulo diz que a cobrança é necessária para amenizar o cancelamento do reajuste dos pedágios. O governador Geraldo Alckmin afirmou que essa cobrança já é feita nas rodovias federais. Os caminhoneiros contestam essa alegação do governo, dizem que nas rodovias federais o valor do pedágio é bem mais baixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...